Como a tecnologia influencia na indústria da beleza

Outra área que é frequentemente impactada pela tecnologia é a área da Beleza.

Uma indústria milionária

Desde sempre a preocupação com a beleza fez parte do universo feminino (e, hoje em dia, também do universo masculino). Lendas de mulheres aristocratas que se banhavam com o sangue de donzelas percorrem inúmeros filmes de terror há tempos.

Também foram encontrados potes do Egito antigo repleto de “sebo” de cabra, possivelmente o primeiro creme de beleza utilizado em escala.

Beleza sempre rendeu assunto

Do Egito antigo até os dias de hoje muita coisa evoluiu. porém ainda é notório que animais são utilizados em testes químicos para novos cosméticos. O que ainda é motivo de muitos protestos ao redor do mundo.

Mas, não se pode negar o avanço tanto em cremes, como em cápsulas.

Praticamente todos os problemas modernos são alvo de algum produto de beleza.

Cremes anti idade, clareadores dentais, redutores de gordura são somente alguns dos exemplos que podemos destacar.

Outro produto que se destaca atualmente no combate à flacidez, e que é repleto de inovações tecnológicas, é o Renova 31.

Onde a tecnologia entra?

Na verdade, o grande avanço da indústria da beleza se deve, e muito, ao avanço tecnológico.

Para se ter uma ideia, hoje já temos gadgets que ficam por dentro de nossas roupas e atuam na redução do odor das axilas.

Muitas camisas especiais para corredores contam com aros de alumínio que, em contato com o corpo, ajudam da dissipação do calor.

Na Alemanha, por exemplo, cientistas descobriram uma maneira de imprimir algas 3D, que poderão, ali adiante, se transformar em ingredientes de cosméticos.

Esmaltes que fortalecem a unha também já são muito comuns.

A Indústria de Alimentos já Aderiu à Onda

Também já temos uma intensa movimentação da indústria de alimentos para uma integração com a área da beleza. Não é muito difícil encontrarmos sucos e isotônicos que prometem reduzir gordura, hidratar a pele, ou reduzir a queda de cabelos.

Porém, essa preocupação não é de hoje. Há alguns séculos, quando os padrões de beleza estimulavam que as mulheres fossem mais “cheinhas” já tínhamos produtos que se preocupavam em oferecer uma pele mais rosada.

Os produtos, além de eficazes, estão sendo desenvolvidos com o intuito de economizar o tempo das pessoas e de reduzir os impactos ambientais, algo primordial em uma era de prevenção e escassez de recursos naturais.

A Tecnologia também preserva a Natureza

Fora que a onda ecológica também chegou na indústria da beleza.

Tanto que a maioria dos tecidos que utilizamos hoje se não são 100% sintéticos, possuem pouca ou muita porcentagem.

Inclusive o couro, que por décadas foi sinônimo de sofisticação e estilo já possui seu equivalente sintético que em nada fica devendo para seu “parente” original.

Fora a preocupação com a biodegradação dos produtos que está cada vez mais em voga. Pois sabemos o quanto esses produtos, ao serem descartados, fazem mal para o meio ambiente.

Técnicas Invasivas também são Impactadas

Isso que nem falamos das técnicas consideradas invasivas, como cirurgias, injeções de botox, drenagens linfáticas.

E outras nem tão invasivas, mas muito utilizadas em clínicas estéticas.

Ou seja, não importa a área da beleza que estivermos falando, todas elas obtém muito mais resultado quando aliadas à tecnologia.